16 de junho de 2009

Palmeiras Campeão da Libertadores | 10 anos

Há exatos 10 anos o Palmeiras conquistava o título da Libertadores da América. Após vencer o Deportivo Cali por 2 a 1 no tempo normal e por 4 a 3 nos pênaltis, o time comandado por Luis Felipe Scorali enfim carimbava o passaporte para ir disputar a final do Mundial no Japão.

O título deu origem ao São Marcos, trouxe o lado guerreiro e das conquistas impossíveis para o clube e fez ressurgir o espírito campeão da torcida.

Para comemorar o clube fez uma homenagem a alguns jogadores antes do jogo contra o Cruzeiro no último domingo, que deram a volta olímpica com a taça e enviou placas de comemoração para o elenco e comissão técnica. Mas é muito pouco para relembrar o maior título da história do clube.

Não é necessário que tudo seja feito no dia 16 de junho e nem era necessário esperar por isso para iniciar as comemorações. O ano de 2009 como um todo será marcado pelos 10 anos do título e coincidentemente o clube tem a chance de buscar o bicampeonato do torneio.

O clube está investindo em homenagens aos maiores ídolos como Felipão, Luxemburgo, Marcos, Alex, Evair e Rivaldo (o próximo). A idéia de Luiz Gonzaga Belluzzo é mostrar que o Palmeiras cultiva a história daqueles que passaram pelo clube de forma diferenciada e não os esquece como a maioria dos times fazem.

Mais do que simples comemorações e uma série de ações que podem ser feitas, a data representa uma grande oportunidade para o clube reviver momentos e estreitar o relacionamento com a torcida.

Apesar de alguns torcedores acharem o tempo demais sem outro título da Libertadores, o tempo é curto e a maioria dos torcedores se lembra bem do dia conquista. Isso tudo é motivo para reviver um dos momentos mais especiais do clube ao lado daqueles que torcem, consumem e fazem o clube ser o que é.

Um comentário:

siamopalestra disse...

Boooooooa, minha gente.

Aliás, vc lembra onde estava, Brunão? E vc, Didão, secando, né? Passa lá no blog e comenta ;)

Abrazzo!

http://siamopalestra.wordpress.com