24 de junho de 2009

McDonald's garante gratuidade do Super Camp Brasil da CBF

Após dois anos de seu programa de camping temático serem pagos, a CBF enfim irá oferecer o projeto gratuitamente para todos interessados.

A novidade é resultado do patrocínio da rede de fast food McDonald’s, que financiará as etapas em Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro. O projeto funciona e duas etapas, sendo a primeira uma espécie de peneira regional e a segunda reúne estes jovens durante uma semana na Granja Comary.

Em contrapartida, a SporTV exibirá vinhetas sobre o projeto em sua programação, e algumas terão o logotipo do McDonald’s em destaque.

O que me chamou atenção na notícia foi o tardio patrocínio conseguido pela CBF. Além de ter dois anos de projeto sem apoio, a entidade máxima do nosso futebol conseguiu fechar com a rede de fast food apenas aos 48 minutos do segundo tempo e por conta disso o Super Camp Brasil não será divulgado nas lojas.

Agregar uma marca à CBF não é uma das coisas mais interessantes para as marcas em virtude de alguns problemas administrativos da instituição, mas linkar a imagem com o futebol e principalmente com jovens é relevante para a maioria das empresas.

Contudo, ou temos projetos que não foram bem vendidos, ou foram supervalorizados ou então as empresas estão com medo de se juntarem à CBF.

E vocês, o que acham?

Um comentário:

Fernando disse...

É a CBF não é lá uma boa imagem para ser vinculada a empresa, mas acima disso estão os atletas brasileiros do futebol pentacampeão mundial e acho q foi uma boa investida do McDonald's, trabalhar com crianças sendo que uma grande quantidade de seus consumidores são os própios, é uma estratégia até que lógica mas sempre muito bem vinda. Não sei ao certo o que eles vão fazer mas acredito que a marca estampará camisetas, painéis, faixas, etc... ao longo do projeto, e quem participar com certeza irá querer contar para os amigos que não foram, o boca a boca sempre irá atingir os consumidores que realmente interessam, que são os pais. Não acredito em supervalorização em um projeto como esse, isso acho que deveria era existir mais, para garimpar os futuros atletas, acredito que foi mal vendido ainda mais vindo da CBF, nunca tinha nem ouvido falar nesse projeto que já existe a dois anos. No entanto são projetos como esse, meio desacreditados, que uma empresa agrega sua marca e cresce ainda mais. Abraços!