10 de março de 2009

Uniformes retrô. Um verdadeiro golaço.

Ontem foi veiculada uma notícia interessante sobre a onda retrô dos uniformes de clubes de futebol no Gazeta Mercantil. O assunto 'uniformes' não é novidade aqui no Radar Esporte - inclusive figurou no Top 10 de 2008 do blog -, mas o jornal trouxe alguns dados interessantes sobre este mercado, que está em plena ascensão aqui no Brasil.

Segundo reportagem, pelo menos três equipes brasileiras estão com projetos de uniformes antigos, enquanto outros quatro irão lançar coleções retrô.

Dados da J. Cocco Comunicação e Marketing apontam para um segmento já milionário no país. Foram 100 mil camisetas ao preço médio de R$ 150 - com algumas ultrapassando a cifra de R$ 200 - o que soma aproximadamente R$ 150 milhões no ano.

Para se ter uma idéia, as camisetas oficiais atingiram a marca de 2 milhões de unidades vendidas. Ou seja, se em 2008 uniformes alternativos/retrô já foram assunto, podem ter certeza de que este ano eles irão marcar presença novamente, e com mais força.

Na avaliação de Rogério Dezembro, diretor de marketing do Palmeiras, a linha retrô poderia render entre 10% a 15% do total dos licenciamentos do clube.

Os clubes se beneficiam financeiramente e estreitam o vínculo emocional com alguns torcedores privilegiados. Do lado das empresas de material esportivo, as camisetas retrô também representam uma bela fonte de lucros. A Adidas, por exemplo, teve no ano passado a primeira camiseta brasileira (do Palmeiras, no caso) na coleção global da categoria, que é comercializada em vários países. Isto me lembra comentários que o Bruno fez aqui no blog a respeito dos clubes se internacionalizarem e criarem uma ligação com torcedores estrangeiros, o que já é uma realidade entre os principais clubes europeus. Talvez este seja um dos caminhos...

Vamos aguardar os lançamentos e, claro, as estratégias que serão desenvolvidas para colocá-las no mercado. Espero que seja mais do que simplesmente 'ir para o ponto de venda'. Seria bacana ver ações promocionais, inclusive nos estádios, envolvendo este tipo de lançamento, até como forma de dar acesso a uma outra camada de torcedores, pois, convenhamos, as camisetas não são das mais baratas...

2 comentários:

Diego disse...

Em 1996 o Palmeiras lançou uma camisa retrô, com cordões de amarrar no colarinho. Mas não pegou. O Retrô e o Vintage só esquentaram mesmo lá para 2002. O Palmeiras tem a chance de obter com a marca Palestra Itália um sucesso que outros clubes não poderão explorar, pelo fato de ter tido dois nomes muito fortes ao longo da história. É uma outra propriedade, quase uma outra identidade, com cores e design diferentes.

Wagnão disse...

Eu comprei uma camisa de uma loja chamada Liga Retrô...comprei a do Cosmos do Pelé, e muito legal a camiseta, assim como a da União Soviética, o legal eh que no site contam a história da camisa e do time...www.ligaretro.com.br