23 de março de 2009

Cotas para Copa do Mundo vendidas

Nesta segunda-feira a SporTv fará um evento no Museu do Futebol para homenagear as empresas que compraram as cotas de patrocínio para Copa do Mundo de futebol.

Com um ano de antecedência, a emissora vendeu as cotas pelo valor de tabela de R$ 20,8 milhões. O investimento dá às empresas direito a 10.970 inserções, e começa em abril durante a transmissão dos jogos das Eliminatórias da Copa e nas exibições dos programas SporTV News, SporTV Tá na Área e Redação SporTV.

As empresas que compraram as cotas são: Ambev, Castrol, HSBC, KIA, Mc Donald’s e Visa. Sem grandes novidades, já que as mesmas estão acostumadas a investir grande parte da verba publicitária em eventos esportivos.

Estas grandes competições, como é a Copa do Mundo de futebol representam grandes oportunidades para os veículos venderem mídia e pacotes fechados. Porém, penso que a emissora em parceria com estas empresas, poderiam criar programas e mini-competiçoes que servissem de teaser para o grande evento. Mais do que vender espaço, poderiam alterar a grade da programação. Mais do que ficar no lado de transmissores, poderiam ser criadores de competições.

Do lado dos anunciantes, mais uma vez me questiono sobre o retorno que estas cotas dão para as empresas. Já sabemos que apenas isso não traz resultados, é necessário um conjunto de ações de suporte. Não é o caso da SporTV, mas as cotas oficiais das competições estão deixando de ser a “menina dos olhos” para empresas que desejam investir (forte) no esporte.

Está na hora de mudar essa forma de investir no esporte. Como diria Barack Obama em sua posse “O mundo mudou. Nós precisamos mudar.”

2 comentários:

Leandro Otsuka disse...

Vou ter de entrar em defesa dos veículos de comunicação.
Uma Sportv, uma Bandeirantes, e até mesmo as Organizações Globo possuem recursos limitados para criação de "Mini-Torneios", "Taça Visa de Futebol" e etc...
Há quem alegue que pagar ~R$82MM seja uma quantia desnecessária, porém, esquecem de mensurar os custos que o veículo tem para alocar comerciais e vinhetas dentro da programação, custos que a emissora teve de pagar pelos direitos de transmissão dos eventos, folha de pagamento de diversos funcionários e etc.
Concordo sim que deveria, e poderíamos ter (até certo ponto, nós temos) algo diferenciado com relação aos grandes projetos televisivos. Em coisa de 5-10 anos pra cá, esses projetos já evoluíram bastante. Um projeto que antigamente era apenas televisivo, hoje é um projeto multiplataforma, envolvendo mídia impressa, rádio e Internet (o grande propagador de conteúdo da atualidade).
Ou seja, mudanças aconteceram, mudanças acontecem, mudanças vão acontecer.
É isso! Só um desabafo de um mídia...rsrsrs

Fernando disse...

Acredito que a criação de mini-torneios seria ótima até para revelar novos talentos, não sei se a criação de um torneio seria tão pesado para uma empresa desse nível se dividisse custos com outras empresas,assim como o Grupo de MIdia com patrocinio da Globosat realiza a 4 anos, se não me engano, o mídias cup, torneio de mídias que utilizada espaços no multishow para falar do torneio e é muito bem organizado. Imagina um desses com foco para novos talentos...