5 de agosto de 2009

Palmeiras | Belluzzo avisa “daqui ninguém sai”

Muito se especulou sobre possíveis saídas dos jogadores do Palmeiras no meio da temporada. Pierre, Diego Souza e Clayton Xavier eram os mais assediados e cotados para deixarem a equipe antes do final do Campeonato Brasileiro.

Muricy chegou e disse que para o time brigar pelo título teria que manter o elenco, e que se fossem campeões esses jogadores estariam muito mais valorizados para transferências, consequentemente, clube e parceira (Traffic) lucrariam mais.

O presidente Belluzzo disse ontem que para sair do clube, só se fosse por cima do seu cadáver e que é presidente de clube de futebol e não de banco, então se fosse necessário desmanchar o elenco que pode ser campeão, ele pediria demissão.

Pois bem, de ontem para hoje muitos comentaram que era apenas discurso, que se fosse preciso o clube e a Traffic iriam vender os jogadores para fazer dinheiro (os comentários vinham inclusive da oposição do clube). Hoje foi anunciado oficialmente pela diretoria do clube e da parceira que todas as propostas serão recusadas em nome de uma boa campanha no Brasileirão, e que Pierre recebeu aumento e que agora pertence definitivamente ao Palmeiras.

Foi uma atitude diferenciada e uma lição para outros clubes. Falamos muito sobre planejamento e vemos aqui uma união perfeita entre treinador, diretoria e parceiro, que entenderam juntos que o projeto a longo prazo pode ser muito mais rentável e importante para o clube.

O Palmeiras pode ou não ser campeão, mas com certeza ganhou muito com essa medida. A partir de agora nenhuma especulação irá atrapalhar o desempenho do time e a diretoria poderá trabalhar com segurança até o final do ano a imagens desses jogadores.

Confiram abaixo o comentário do Juca Kfouri na CBN hoje de manhã.

5 comentários:

Otavio Muniz disse...

Gente, sinceramente isso é papo de presidente. O Andres Sanches foi mais realista quando disse que se um clube vem com grana inclusive pra pagar a recisão contratual e o jogador quiser ir, simplesmente não há nada que o presidente possa fazer... NADA. Tanto no quesito legal quanto no quesito psicológico, pq ter no elenco um jogador triste pq preferia ter saído é ruim pra todo mundo... Portanto, Belluzzo não pode garantir nada...

Bruno disse...

Otavio, a grande diferença que temos neste caso é que o Palmeiras fechou as portas, realmente.
O Pierre já disse que fica com o aumento e o Diego Souza que não quer sair de jeito nenhum antes do final do Brasileiro.
Apesar da busca pela tão famosa "independência financeira", os jogadores do Palmeiras enxergam a clara chance de serem campeões e mais valorizados no final do ano.
O problema que o Palmeiras encontraria seria um presidente querendo fazer dinheiro logo e uma parceiro querendo recuperar o investimento, como de fato é a Traffic.
Porém, as três partes (jogadores, clube e parceira) entenderam a real chance do grupo ser campeão e que se uma peça sair tudo isso pode ir embora.
O discurso do Andres é realista, mas "comum" e conformista. Apesar do clube já estar na Libertadores e não ter necessidade de ganhar o Brasileiro, ele simplesmente jogou um planejamento fora.
Resta saber se o dinheiro conquistado pela venda será o suficiente para acalmar a torcida se o título da Libertadores do ano que vem não vier.
Caso contrário, tudo foi em vão.

Marcello De Vico disse...

Se for verdade, palmas para o Belluzo! Antes todos fizessem isso que ele fez. Apesar de achar que alguns times não se podem dar ao luxo de fazer isso que ele fez e tenham que vender mesmo alguns jogadores. Porém, os dirigentes precisam se conscientizar que às vezes vale a pena segurar alguns jogadores. Os resultados, especialmente financeiros, serão muito mais positivos. Por exemplo: eu acredito que, com o Kléber (atacante do Cruzeiro), o Palmeiras poderia ter sido campeão da Libertadores deste ano. Não teria valido a pena ter gasto um pouco e tido a recompensa mais pra frente? Não tenho dúvidas que sim. Mesmo caso do Palmeiras este ano no Brasileiro. Vale a pena segurar um Diego Souza. Acho que o dinheiro que virá com os títulos e a visibilidade do clube será maior do que com a venda de um jogador. Parece que o Beluzzo - se a palavra dele for mesmo mantida até o fim do ano - começou a enxergar isso. Espero que isso seja uma tendência no futebol brasileiro...

carlosbernardofilho disse...

realmente Otávio ! o presidente Andres Sanches foi muito realista ! realista e incoerente... de ficar com essa birrinha de não jogar no Morumbi e jogar em Presidente Prudente para um público ridículo ! se um clube precisa mesmo gerar dinheiro para sobreviver, um dos aspectos a serem observados é público, renda. Portanto bato palmas para a postura do presidente do Palmeiras, Belluzzo, não por não ter vendido jogadores, e sim por assumir uma postura, um planejamento, visando "lucros" futuros ! Uma postura coerente, e principalmente PROFISSIONAL, que é oque falta no futebol brasileiro hoje em dia, futebol brasileiro este que está cheio de presidentes com discursos realistas...

Dida disse...

Acho que cada caso é um caso. Não adianta comparar com o São Paulo, com o Bahia, com o Corinthians...cada clube tem a sua própria realidade.

O que me chama atenção no caso da declaração do Belluzo é que isto foi costurado com a Traffic. Não é uma decisão arbitrária, e o Belluzo tem sido muito realista quando diz que o Palmeiras e a Traffic ainda estão aprendendo a lidar com esta parceria - é a mais pura verdade. O futebol ainda precisa aprender a trabalhar com um planejamento a longo prazo, mas não é fácil ainda, por uma série de questões...

Também acho que todos estão aprendendo com os erros e acertos. Tirando a própria diretoria do Corinthians - se bobear, nem ela - será que alguém mais acha que o Corinthians fez um bom negócio ao vender duas peças fundamentais do seu elenco? Acho que não... Outro lado da história que começa a aparecer cada vez mais é o do jogador. Eles não estão vendo mais como bom negócio qualquer ida para times que ficam escondidos da mídia. Isso diminui chances de chegar a seleção brasileira e até a outros clubes de ponta. E, convenhamos, depois que o Dunga acabou com a panelinha na seleção brasileira, os jogadores estão tomando consciência disso cada vez mais... E por isso Diego Souza e Pierre são bons exemplos (de novo).