20 de janeiro de 2010

Corinthians apresenta: “Ronaldo, Roberto Carlos e...Cielo”

Sim, caros leitores, por incrível que pareça o título é de verdade. Depois de trazer Ronaldo Fenômeno e concretizar a vinda do amigo e lateral esquerdo Roberto Carlos este ano, o Corinthians pretende trazer mais uma estrela para o seu time: o nadador César Cielo.

O nadador campeão olímpico e mundial é atleta do Pinheiros mas está com o contrato prestes a vencer, daí a oportunidade do clube paulista contratá-lo para o ano do centenário.

Quero trazer a discussão de dois pontos:

1. Para o clube. Sabemos a tradição do Corinthians em outros esportes, o clube sempre teve incentivo ao esporte amador, mas há um tempo vem focando cada vez mais no futebol. Será que vale a pena trazer um atleta do nível do Cielo sem a atenção e o foco que ele merece? Se o clube realmente não tem planos de continuar com a natação (não sabemos), será que um projeto pontual como este não pode ser pior?

2. Para o atleta. CIelo já é um ídolo e uma referência no esporte. Hoje, pode se dar ao luxo de aceitar propostas e não precisa pegar carona com nenhum clube ou marca para ter visibilidade. No caso do Corinthians, penso que César iria muito mais gerar mídia para o clube do que usufruir de qualquer beneficio. Sabemos que a natação é um esporte de um nível técnico muito elevado e que qualquer “tropeço” pode custar alguns milésimos de segundos em uma final. Será que vale a pena correr o risco?

Penso que no caso seria buzz para o Corinhians e algum certo atraso para o atleta.

3 comentários:

Eduardo Farina disse...

Concordo que o Cielo tem muito mais a agregar para o Corinthians do que o contrário. Porém, existem dois pontos a serem considerados.

Primeiro, o salário. Quase o dobro do que ele recebe no Pinheiros.
Segundo, apesar do Pinheiros ter uma experiência e uma equipe de natação muito melhor que a do Corinthians, o clube do Parque São Jorge, nunca abandonou o esporte. Muito pelo contrário, atualmente existe um projeto de melhorar a qualidade de seus esportes aquáticos. Não podemos esquecer que o último Torneio José Finkel foi realizado no Corinthians.

Bruno disse...

Eduardo, apesar do salário ser o dobro e do torneio ter acontecido no clube, não temos comparar a estrutura, relação e tradição entre as duas equipes com a natação.

Outro ponto é que geralmente os atletas treinam juntos (muitos atletas da seleção são do Pinheiros)e criam verdadeiras famílias, ponto que é super importante quando estamos falando de treinamentos pesados, exaustivos e diários.

Isso sem falar de um atleta do nível do Cielo. Uma coisa é ter tradição no esporte aquático com atletas profissionais "comuns", outra coisa é trabalhar num nível competitivo como o Pinheiros trabalha.

É isso!
Obrigado pelo comentário!

Brasil Empreende disse...

Ola visitei seu blog e gostei muito e gostaria de convidar para acessar o meu também e conferir a 6ª postagem da série: Seleções Rumo à África
Sua visita será um grande prazer para nós.
Acesse: www.brasilempreende.blogspot.com
Atenciosamente,
Sebastião Santos.