23 de fevereiro de 2010

Bandeira Branca no futebol!

Confesso que não tive coragem de ver a cena do torcedor sendo espancado até a morte depois do clássico de domingo entre Palmeiras e São Paulo F. C.

Não vi e não preciso ver para me chocar. E o pior de tudo é que acreditei cegamente, nem por um segundo achei que fosse exagero de quem começou a me relatar.

Comentamos sobra o Derby (Palmeiras e Corinthians) no interior, que apesar de muitos reclamarem não teve nenhum caso de violência. O Derby voltou para a capital recentemente (Pacaembu) e também não ouvi nenhum relato de briga entre as torcidas. Até parece mentira...

Sempre escuto o jornalista Flavio Prado dizer que jogo de futebol não é coisa para família e que clássico é para “louco”. Não gosto de ouvir, mas infelizmente às vezes sou obrigado a concordar.

Não penso e nem é o momento para pensar em ações de marketing (talvez por isso o post fuja um pouco do perfil do Radar Esporte), o caso é mais grave e exige medidas pesadas, urgentes e intervenção de grandes autoridades.

Será que os clássicos devem ser jogados com portões fechados? Será que devemos cortar o mal pela raiz e perder a essência do jogo de futebol que são as torcidas vibrando, a paixão das pessoas? Não sei, o que eu penso é que não podemos mais levar do jeito que levamos e esperar que as pessoas mudem e do nada fiquem pacificas...

Não dá mais! Comentamos tanta coisa bacana do esporte, sabemos os valores e os benefícios que ele agrega e ainda contamos com situações como essas. Não quero ser visto como “louco”, como um apaixonado que ainda pensa que o futebol é bonito, alegre. Prefiro acreditar sim que isso é o certo, que apesar de profissionalizado, o esporte é festa, confraternização e uma válvula de escape para os jovens fugirem da violência. E não o contrário.

Fica aqui a tentativa de levantar a bandeira branca e os sentimentos para as milhares de famílias que tiveram parentes mortos no futebol. #paz

3 comentários:

Babi disse...

Também não quero ser uma louca...

Marcello De Vico disse...

Infelizmente essa é a nossa realidade. Sempre fui contra clássicos no interior, pois acaba privando os torcedores da capital dos melhores e mais emocionantes jogos entre seu time e o rival. Mas a cada novo acontecimento desses de violência eu paro pra pensar... Mas não acho que somente levar um clássico para o interior seja a solução... No último domingo, por exemplo, tivemos casos de violência no ABC, ou seja, totalmente longe do local do clássico... Se estes bandidos quiserem brigar, eles vão brigar! O problema é que muitas vezes acaba atingindo uma pessoa inocente que não tem nada a ver com a história!

Infelizmente o caso é MUITO mais grave, é uma questão de educação, de cultura que, mesmo que comecemos a tomar providências agora ainda demoraria muito para resolver... "Só nascendo de novo..."

Fernando disse...

Concordo com tudo dito, e o pior é pensar que não começamos agora a tentar reverter o quadro, já tentaram extinguir as organizadas, o número de policiais aumenta a cada clássico, já reduziram ingressos a 10% para o visitante, é muita coisa feita nada adianta, como Marcello falou se quiserem eles vão brigar, marcam até em sites de relacionamentos. Acho que a medida tomada na Europa é boa, mas não sei até onde funcionaria aqui, o cara ter que se apresentar em dias de jogos à delegacia parece ser uma boa, se num se apresentar é expedido o mandado de prisão e cadeia para o infrator.
É melhor ainda sonhar com uma solução e por em prática, porque se está assim agora imagina daqui a uns anos sem nenhuma medida tomada... Caos total.
Fica aqui mais um bandeira branca hasteada! #PAZ
Abs.F